Tocantins - MG

Atendimento: (32) 9 9954-4017 | (32) 3439-0660

Ergonomia

Análise Ergonômica do Trabalho (AET)

A Análise Ergonômica do Trabalho (AET), obrigatória segundo o Ministério do Trabalho, é a verificação das funções existentes nos setores da Empresa, sendo utilizada para qualificação das condições laborais, de acordo com a Norma Regulamentadora 17 (NR 17 - Ergonomia). A NR 17 é regida pela Portaria do Ministério do Trabalho nº 3.751, de 23 de novembro de 1990, e visa estabelecer parâmetros que permitam a adaptação das condições de trabalho às características biomecânicas e psicofisiológicas dos trabalhadores, de modo a proporcionar o máximo de conforto, segurança e desempenho eficiente, trabalhando inclusive de forma preventiva.

 
Relatório Ergonômico

Ao final da Análise Ergonômica do posto de trabalho, da biomecânica, do sistema organizacional, da postura de trabalho e do ambiente físico, reúnem-se os dados obtidos no Relatório Ergonômico. Ele contém todas as informações achadas na Análise além de recomendações e sugestões de adaptação detalhadas, em diferentes graus de criticidade. Ele tem o objetivo de legalizar a Empresa de acordo com a NR-17; nortear as ações em Ergonomia na Empresa; diminuir o afastamento por LER/DORT; diminuir taxa de absenteísmo por problemas de saúde; aumentar a produtividade; aumentar motivação dos colaboradores; melhorar a qualidade do produto; evitar o aparecimento de falsários e oportunistas; evitar ações jurídicas contra a Empresa e diminuir o estresse e LER/DORT dos colaboradores.


Laudo Ergonômico

Ao final da Análise Ergonômica do posto de trabalho e também das análises da biomecânica, do sistema organizacional, da postura de trabalho e do ambiente físico, reúnem-se os dados obtidos no Laudo Ergonômico. Ele contém todas as informações obtidas pela Análise Ergonômica, além de recomendações e sugestões de adaptação detalhadas, em diferentes graus de criticidade. O Laudo Ergonômico tem os objetivos de legalizar a Empresa segundo a NR-17, nortear
as ações em Ergonomia na Empresa, diminuir os afastamentos por LER/DORT, diminuir a taxa de absenteísmo por problemas de saúde, aumentar a produtividade, aumentar a motivação dos colaboradores, melhorar a qualidade do produto, evitar o aparecimento de falsários e oportunistas, evitar ações jurídicas contra a Empresa e diminuir o estresse e as LER/DORT dos colaboradores.

ATENÇÃO: Ao contrário do que muito se fala, a Análise Ergonômica do Trabalho (AET) e Laudo Ergonômico não devem ser renovado anualmente! A NR 17 indica um Programa Anual Ergonômico. Esse Programa tem que ser coerente com as
condições de trabalho da Empresa e criado com a participação dos seus colaboradores.

 
Gestão em Ergonomia

A Análise Ergonômica do Trabalho (AET) utiliza os conhecimentos da ergonomia para analisar, diagnosticar e corrigir uma situação real de trabalho. Conhecimento é a crença verdadeira justificada; ele pode ter vários significados, dependendo do contexto no qual o termo é aplicado. A construção do conhecimento em ergonomia se dá a partir da ação, integrando os conhecimentos de áreas distintas. Usar o conhecimento em Ergonomia é o que as empresas estão buscando através da Gestão em Ergonomia. Quando se trabalha um sistema de Gestão em Ergonomia, pressupõe-se valorizar o conhecimento intelectual do trabalhador, que em muitos casos tem a solução ergonômica mais viável para a empresa. É fazer com que a própria Empresa gerencie seus recursos, para resolver demandas ergonômicas de forma autônoma.